DÚVIDAS E ORIENTAÇÕES

O QUE É OSTEOARTITE?



O QUE É OSTEOARTRITE? 

A osteoartrite, antes conhecida como osteoartrose ou simplesmente artrose, corresponde a uma doença com repercussões nas juntas (articulações), principalmente em:

+ Joelhos, também chamada de gonartrose;
+ Quadris, também chamada de coxartrose;
+ Mãos;
+ Coluna Vertebral também conhecida como espondiloartrose.

Algumas vezes, apenas uma única articulação (junta) é comprometida, mas em outras situações, muitas delas podem ser afetadas ao mesmo tempo e com intensidades diferentes. Além de provocar dores, sensações de rigidez e edema (inchaço), a osteoartrite pode ocasionar limitações funcionais, tais como:

+ Perda de movimentos;
+ Deformidades;
+ Incapacidade total do membro, de acordo com a articulação atingida.

É uma doença muito freqüente a maioria das pessoas acima de 65 anos acabam sofrendo dessa enfermidade. Pode aparecer sem uma causa identificável, sendo então considerada primária ou idiopática (sem causa conhecida) ou ter um fator que favoreça seu aparecimento, sendo chamada osteoartrite secundária.
Diversas condições têm sido relacionadas como agentes causais de osteoartrite secundária, particularmente as alterações anatômicas, traumas, artrites , alterações metabólicas e infecções..



QUEM PODE TER OSTEOARTRITE?

Qualquer pessoa, tanto homem quanto mulher, com o avanço da idade, pode ter osteoartrite. Porém, quem tem predisposição, pelos fatores relacionados abaixo, pode ter a doença de forma mais precoce e mais intensa



+ HEREDITARIEDADE:

A herança genética é um importante componente na causa da osteoartrite . Ou seja, as pessoas que têm parentes com osteoartrite generalizada apresentam maior risco de desenvolver a doença.

+ OBESIDADE:

O excesso de peso corporal pode estar associado com o desenvolvimento de osteoartrite nos joelhos e quadril em ambos os sexos.

+ DOENÇAS DAS JUNTAS (ARTICULAÇÕES):

As enfermidades que causam inflamação das articulações (artropatias) podem ocasionar osteoartrite secundária. Também hoje temos detectado alterações anatômicas pequenas, que não foram diagnosticadas precocemente, que predispõem à osteoartrite. Por exemplo: joelho curvo (tanto para fora quanto para dentro) não fisiológicos. No quadril temos uma alteração chamada impacto fêmuro-acetabular , de difícil diagnóstico, que parece predispor a osteoartrite nesta articulação de forma precoce. Também as chamadas displasias do quadril (como a seqüela da luxação congênita, epifisiolistese, etc) ocasionam desgaste precoce.

+ TRAUMAS:

O trauma  é uma causa comum de osteoartrite de joelho, principalmente quando afeta os ligamentos ou os meniscos. Quando um menisco é retirado (meniscectomia), há risco maior de desenvolvimento de osteoartrite.

No trauma em que ocorre fratura grave ou luxação, pode haver alteração da cartilagem articular ou  deformidades acentuadas, o que pode predispor ao aparecimento de osteoartrite
+ Retirada de corpos livres articulares
+ Biópsias



QUAL O TRATAMENTO DA OSTEOARTRITE?

Há diversos tratamentos disponíveis para aliviar os sintomas dessa enfermidade, bem como para melhorar qualidade de vida. Os tratamentos envolvem desde a simples orientação até o uso de medicações, fisioterapia e cirurgia. É importante que o indivíduo com osteoartrite elimine os fatores de risco, como o excesso de peso corporal, preserve uma boa força muscular e siga as orientações médicas.



EXERCÍCIOS, FISIOTERAPIA E HIDROTERAPIA

Exercer alguma atividade física diária (compatível com sua respectiva idade e condicionamento físico) é extremamente importante. Isso melhora o sistema cardiovascular e a sensação de bem-estar , além de reduzir a ansiedade, a depressão ou outra forma de estresse psicológico que possa estar presente.
Os exercícios devem ser moderados e de baixo impacto.
Fisioterapia e hidroterapia também são úteis para a prevenção e o tratamento da osteoartrite.




ÓRTESES

Diversos acessórios (órteses), como as bengalas, podem contribuir para melhorar a deambulação, além de reduzir a dor ao caminhar. Muitos pacientes com quadros mais graves podem se beneficiar com seu uso.



TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

Muitos medicamentos têm sido utilizados no tratamento da osteoartrite. Os remédios analgésicos são os mais usados. Neles incluimos os antiinflamatórios não-esteróides. Deve-se ter especial precaução com o uso dos antiinflamatórios, particularmente em indivíduos mais idosos com função renal ou hepática comprometida, que, em geral, são mais sensíveis a eventuais reações adversas do medicamento utilizado. Recomenda-se, portanto, utilizar esses medicamentos sempre sob orientação médica. A injeção local (infiltração articular, ou seja, na própria junta) também é indicada, mas sob supervisão médica obrigatória. Atualmente, dispomos de medicação condroprotetora que pode ser usada por boca ou injetada na articulação afetada. Objetiva-se evitar progressão da doença e diminuir seus sintomas. Quando injetada, deve ser feita por médico treinado, pois pode dar complicações como infecção e sinovite (inflamação articular).



TRATAMENTO CIRÚRGICO

Existem diversos procedimentos cirúrgicos que podem trazer benefícios em variadas situações, de acordo com as características de cada caso e as indicações determinadas pelo médico responsável.
No caso do joelho, a cirurgia pode ser a artroscopia, cirurgia corretiva da deformidade (osteotomia) ou a artroplastia (colocação de prótese no joelho).
No quadril, também realizamos a artroscopia (em casos de osteoartrite iniciais e de impacto femuro-acetabular) e a artroplastia (colocação de prótese de quadril).
Essas cirurgias devem ser feitas por médicos ortopedistas, preferencialmente especializados em cirurgia de joelho e quadril. São cirurgias de grande porte e de alta complexidade.